Home » » SERRA PRETA: Grupão se reúne mais uma vez

SERRA PRETA: Grupão se reúne mais uma vez

Postado Por: Dj Padiin Santos As segunda-feira, 7 de maio de 2012 | 17:36

Compartilhe este artigo: :
SERRA PRETA: Grupão se reúne mais uma vez
Oposição está com a faca e o queijo na mão para se unir
Oposição dá mais um passo importante para se unir
O grupo político de Antônio Carneiro e o grupo de Zelito Leite se reuniram para discutir candidaturas a prefeito de Serra Preta, domingo, 06, em Bravo. É o segundo encontro da oposição ao governo Adeil. Além dos dois líderes, o encontro contou com a presença dos pré-candidatos Angélica, Gil de Celé e Júlio Leal. Outras lideranças e familiares também participaram da reunião.
Gil de Celé é aliado de Antonio

A novidade foi à confirmação da saída de Antônio e Zelito da disputa, do recuo de Júlio Leal e a possibilidade de Gil de Celé também retirar seu nome da disputa. “A partir de agora, eu não concorrerei a mais nenhum cargo eletivo em Serra Preta, mas estarei pronto para ajudar”, afirmou Júlio Leal. Já Gil de Celé disse que pode retirar sua pré-candidatura, mas vai aguardar outras opiniões que defendem seu nome. “O grupo pode ficar sossegado, que independente de qualquer coisa, eu sigo firme com a oposição”, garantiu Gil.

"Eu desejo participar da chapa, mas não sou impecílio para unir o grupo" Gil de Celé

A saída de Zelito como pré-candidato faz parte do acordo e convencimento do seu partido, PCdoB, em articular com outras lideranças a pré-candidatura de Angélica. “Confio na união para vencer a eleição e realizar um trabalho diferente em Serra Preta”, afirmou Zelito. Já Antônio, que desde o início afirmava que não deseja mais ser candidato a prefeito, confirmou esta atitude, mas trouxe o nome de Franklin, seu filho, como pré-candidato.

Dó defende equilíbro regional
O chamado “Grupão”, a cada dia se interage mais, embora tenha algumas dificuldades futuras a vencer entre os próprios líderes. O “grupão” tem a consciência que juntos podem acumular um pouco mais de sete mil votos, o suficiente para vencer a eleição majoritária com folga. Porém, há dificuldade em convencer a comunidade que uma possível chapa concentrada a partir de Bravo pode representar os interesses de todo o Município. Joilson Santos, conhecido como Dó do Ponto, embora não participou do encontro, foi um dos primeiros a se levantar contra uma chapa com apenas representantes de uma região. “Sou favorável à união, mas não conte comigo se os dois candidatos forem do Bravo”, sentenciou Dó em conversa com o líder Zelito.

"Defendo a união dos grupos, mas dois candidatos do Bravo não é bom" - Joilson Santos

Outra questão levantada é o parentesco entre Angélica e Franklin, caso confirme esta tendência - embora um dos pontos altos da reunião foi o discurso emocionado de Franklin pregando a paz entre familiares. “Mais importante que a política é a união entre nossa família. As portas de nossa casa estão abertas para vocês, tia Angélica e tio Zelito”, finalizando o encontro.

Para Mário Ângelo, o ideal era Antônio e Zelito fecharem com Angélica e deixar Dozinho ou outra liderança da região do Ponto de Serra Preta indicar o vice. “Não se pode errar, principalmente quando vamos enfrentar um candidato com a máquina na mão. A gente sabe que é proibido o prefeito fazer uso de recursos públicos em campanha, mas sempre acontece no Brasil. Vamos sentir as ruas e escolher o melhor para se ganhar a eleição”, comentou Ângelo.

Antônio e Zelito estão com a “faca e o queixo na mão”, mas têm que ter cuidado para não cortar os próprios dedos. Errar na escolha da chapa significa migrar votos importantes para o adversário. Sem dúvida, ocorrerá inevitável choque de boas intenções na escolha de quem será o representante da chapa. Tanto Antonio como Zelito têm motivos e argumentos de sobra para representar o Grupão. Porém, se levar em consideração o mérito, a popularidade e a história política, o momento é de Angélica por se tratar da última tentativa eleitoral como candidata a prefeita. “A posição que ocupo hoje é difícil. Queria vocês estar em meu lugar. Só temos duas vagas para concorrer, então peço que nossos aliados tenham confiança em quem for escolhido, pois eleição tem em quatro e quatro anos. Quem não for escolhido agora, pode ser na próxima,” sentenciou Antônio.

Militância Vermelha entra em cena
Representantes se reuniram com Angélica e membro do PCdoB para discutir propostas

O grupo intitulado Militância Vermelha pode fechar com o Grupo de oposição nas Eleições 2012. O grupo pretende lançar 06 candidatos ao Legislativo e apoiar a chapa majoritária da oposição. Alguns representantes do Militância Vermelha já se reuniram com Angélica e uma semana depois com Antônio Carneiro para estudar a possibilidade de uma frente de oposição.

O grupo, que forma a base do mandato de Neusa Cadore em Serra Preta, tem forte influência no Sindicato dos Servidores Públicos Municipal, conta com a participação da Diretora do CERMN, Nívea Maria, e representantes religiosos. Os vermelhos analisam dois destinos a seguir: focar apenas nas vereanças ou engrossar as fileiras da oposição. Porém, alguns não escondem a satisfação de um apoio a Angélica para prefeita com o objetivo de unir os grupos.
(Informações Mario Angelo)